Filiado a:

Representantes do SINDJUD PE participam de caminhada contra a demissão de Áureo Cisneiros

por | fev 8, 2019 | Uncategorized | 0 Comentários

Representantes do SINDJUD PE participaram na manhã desta quinta-feira (7) da manifestação Não à Demissão, em apoio ao presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco, Áureo Cisneiros. O ato reuniu diversas entidades sindicais, que fazem parte do Comitê de Defesa da Liberdade Sindical de Pernambuco, além de mais de 200 policiais de Pernambuco e de outros estados, em uma caminhada pela Boa Vista.

Durante o ato, o secretário-geral do SINDJUD PE, Giuseppe Mascena, fez um breve discurso em solidariedade a Áureo. “Essa clara perseguição feita pelo Governo do Estado não é contra o Sinpol, não é contra Áureo, ela é contra a Democracia. O governador quer confrontar o nosso direito de falar, mas quanto mais ele confronta, mais a gente reage na mesma proporção”, disse Mascena. Ao fim da fala, Giuseppe recitou uns versos em repúdio à atitude do governador Paulo Câmara. “Já que você não aguenta ver denúncia em seu terreiro, se não quis ver levantada a tampa de seu boeiro. Muito embora não mereça lhe digo que não se esqueça do conselho derradeiro: Quem não gosta de formiga, não atiça o formigueiro.” 

“A demissão de Áureo Cisneiros é uma clara tentativa de intimidação do movimento sindical, extremamente preocupante porque ameaça a luta de todos os trabalhadores. Por esse motivo é que estamos aqui, em solidariedade e luta contra uma injustiça que nesse momento atinge a pessoa de Áureo Cisneiros e toda a diretoria do Sinpol, claramente sendo perseguidos, mas amanhã poderá atingir a qualquer de nós. Lutar é direito, não é crime”, completou Ana Carolina Lobo, chefe do departamento de relações intersindicais do SINDJUD PE.

Entenda o caso – Após várias aberturas de Processos Administrativos contra o sindicalista, todas elas pelo livre exercício sindical, no dia 29/12/18 foi publicada Portaria da Secretaria de Defesa Social sugerindo a demissão do presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco, Áureo Cisneiros. Ele foi condenado em seis Processos Administrativos Disciplinares (PADs) e ainda responde a 16. Além de Áureo, também sofre processos administrativos, o vice-presidente do Sinpol, Rafael Cavalcanti.