Filiado a:

Até quando vamos pagar para trabalhar?

por | mar 19, 2021 | Destaque Home, Notícias | 0 Comentários

A pandemia do novo Coronavírus colocou, obrigatoriamente, quase que a totalidade dos servidores em trabalho remoto ou, no mínimo e em tese, com a diminuição das atividades externas (oficiais de justiça e apoio especializado). No entanto, há quem contrarie as normativas do próprio Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), exigindo audiências e expedientes rotineiros de forma presencial, quando, em muitos casos, poderiam ser feitos de forma remota. A própria demora do TJPE em implantar o Processo Judicial Eletrônico (PJE) para o criminal acaba prejudicando os servidores que trabalham com essa temática, sendo os últimos a serem colocados no trabalho remoto.

O SINDJUD-PE com a campanha “Nossas vidas não estão em jogo! A vida é mais importante que as metas!” vem dando visibilidade as cobranças feitas ao TJPE. Estava previsto um ato político e assembleia para essa semana, porém, devido a novas medidas restritivas de circulação tivemos que adiar nossa manifestação política. A diretoria está estudando novas medidas.

Em relação ao “auxílio suporte tecnológico (ou qualquer outro nome que venha ser adotado), que tem a finalidade de subsidiar os custos operacionais que foram transferidos aos trabalhadores, o TJPE segue negligenciando a pauta. Embora já se tenha sido reconhecido a importância e o dever desse auxílio por parte da Secretaria de Gestão de Pessoas (SGP), Diretoria Geral e até mesmo da Presidência, seguimos com a indefinição.

Enquanto isso uma licitação para compra de notebooks num montante que não é suficiente para todos indica uma injustiça (mais uma vez na história da “casa da justiça”), pela referência do edital aponta que seriam notebooks destinados a poucas pessoas. Ora, todos sabemos que quando o lema é “farinha pouca, meu pirão primeiro!” significa privilégios à magistratura. Ainda não temos a informação oficial sobre esse edital, mas fiquemos de olho!
Em plena pandemia o TJPE continua com custos supérfluos e até esdrúxulos, a exemplo do edital de licitação “para eventual aquisição de vestuário para Agente de Transporte e Segurança e Motoristas à disposição do TJPE. Valor estimado: Lote único – R$ 172.800,00”. Ou seja, “auxílio-paletó” para motorista andar “elegante” para o desfile de automóveis à disposição para os desembargadores.

Por outro lado, servidores seguem amargando perdas inflacionárias que beiram 30%, quase 1/3 dos vencimentos; trabalhando em plantões não remunerados; sendo exigido mestrado para chegar ao final do Plano de Cargos; aumento de produtividade sem a devida valorização profissional, e para piorar: PAGANDO PARA TRABALHAR! Dinheiro tem, e a fonte do auxílio suporte tecnológico vem do auxílio-transporte que não está sendo pago em sua totalidade aos que estão em sistema de rodízio, e nada para aqueles que estão em trabalho remoto por ser grupo de risco.

A categoria não aguenta mais! Assim, nossa indignação precisa ser canalizada para ações de protestos. Acompanhem nosso site e redes sociais para seguir o calendário de lutas que será apresentado na próxima semana. Já passou da hora de uma ampla mobilização da categoria. É hora de LUTAR E VENCER!

SINDJUD-PE
Gestão Lutar e Vencer!