No dia 3 de junho, pela intranet do TJPE, tem eleições para representantes dos magistrados e servidores no Comitê Gestor Regional da Política de Atenção Prioritária ao 1º Grau de Jurisdição (ou simplesmente Comitê de Priorização do 1º Grau).

O referido Comitê surgiu a partir da Resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) nº 194/2014. Dentre outras atribuições, o Comitê realiza estudos e pesquisas; fomenta a formação continuada; avalia a equalização da força de trabalho; analisa adequação orçamentária; sempre visando a priorização do primeiro grau de jurisdição, onde estão a maioria dos processos, porém muitas vezes sofre com tratamento inferior ao segundo grau.

O artigo 5º da Resolução 194/2014 do CNJ indica a forma de representação de servidores, sendo: “(…) dois servidores eleitos por votação direta entre os seus pares, a partir de lista de inscrição”.

A entidades representativas tem participação, mas sem direito a voto. Assim, compreendendo a importância desse espaço e para assegurar servidores alinhados a representação do SINDJUD-PE, indicamos os colegas Rafael Rocha e Marcelo Ferreira. Um representante da capital e outro do interior, um servidor mais jovem e outro mais experiente, ambos atuantes nas lutas da categoria.

Conheça Rafael Rocha:

Rafael Rocha é formado em Direito pela UFPE e pós-graduado pela mesma instituição. É técnico judiciário do Tribunal de Justiça de Pernambuco desde 2013 e já atuou junto à primeira instância do interior (Vara Única de Alagoinha) e da Capital (14 Vara Cível), encontrando-se atualmente lotado na Central dos Juizados Especiais do Recife/PE.

Conheça Marcelo Ferreira:

Marcelo Ferreira da Silva é formado em Direito pela FIR e pós-graduado pela Esmape. É técnico judiciário do Tribunal de Justiça de Pernambuco desde 1997 e já atuou na Vara Única de Chã Grande e Bom jardim, atualmente lotado na Vara Única de Lagoa de Itaenga, Comarca onde permanece desde 1998. Participou do Estágio perante as Cortes Judiciais da Geórgia e Curso de Administração Judiciária perante a Universidade da Geórgia através do TJPE/ESMAPE.