No final do ano de 2019 o TJPE “premiou” a magistratura com pagamentos estratosféricos, em relação a verbas indenizatórias de férias não vencidas. A repercussão foi nacional. O CNJ já falou que não foi autorizado pagamentos de verbas retroativas. Ou seja, não importa as regras, os limites da moralidade, o que importa é de tempos em tempos engordar as contas dos magistrados. Por outro lado, o TJPE fechou informalmente a negociação com as entidades representativas. Para alguns há recursos, para nós servidores não há recursos. Como afirmamos em nossa nota oficial “a crise não é para todos!”. Não podemos ficar parados, por isso desde a última assembleia ficou o indicativo de deliberar sobre paralisação.

Vamos mostrar nossa força e nossa união, convidando cada colega de setor para vir participar, engrandecer e participar ativamente das discussões e decisões da assembleia.

Dia 17 de janeiro vamos todos ao Hall Monumental do Fórum Rodolfo Aureliano participar da primeira assembleia 2020.

Na pauta a campanha salarial 2019/2020 e o indicativo de paralisação, devido ao não fechamento do acordo de 2019.

Vamos à luta!

SINDJUD-PE
Gestão Fortalecer e Avançar!