O ato de filiação a uma entidade sindical não deve, ou não deveria ser, por interesses individuais. A luta é coletiva pelos interesses da categoria representada. Respeitamos a pluralidade de ideias e concepções existentes na categoria. Por isso nenhum grupo em específico pode ser privilegiado.

Além das pautas de reivindicações econômicas e de condições de trabalho o sindicato precisa se articular com as demais lutas que afligem à classe trabalhadora. E é por isso que nos filiamos à Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário nos Estados – FENAJUD. Rompemos a bolha do isolamento. Nessa perspectiva demos total apoio a defesa de Áureo Cisneiros e toda diretoria do SINPOL, que estão sendo perseguidos pelo Governo estadual. Participamos dos movimentos em defesa da previdência pública. Estamos juntos com outros sindicatos (conhecido por articulação sindical, composto por Sindilegis, Sindsemppe, Sindicontas) debatendo nossas similaridades e traçando estratégias comuns de luta, a exemplo da nossa Previdência estadual. Ou seja, a prática é o critério da verdade.

É comum colaboração dos sindicatos para movimentos sociais sim. Isso, inclusive, foi deliberado no I Congresso do Sindicato, em 2018, e ratificado na primeira assembleia da atual gestão, fevereiro de 2019.

No entanto, é preciso deixar claro que tais colaborações não podem ser utilizadas em benefício de grupos específicos.

Assim, a direção deliberou por colaborar com 5 faixas para o movimento 8 de março (confeccionados pelo próprio movimento, sem menção a nenhum grupo, mas sim ao tema do ato) e esteve presente no ato.

Porém, sem fazer repasse para panfletos e faixas de um grupo específico presente no ato. Nesse sentido, cabe a cada organização específica se auto financiar e auto promover, não às custas de sindicatos.

Essa é a postura da atual diretoria. Lamentamos que isso seja motivo de desfiliação de qualquer pessoa, seja de qualquer corrente político partidária. Afinal, a luta é muito maior que divergências pontuais. Qualquer coisa diferente disso é mera especulação de quem se acha acima do conjunto da categoria.