Está chegando mais um 8 de março, data símbolo da luta das mulheres ao longo da história para terem direitos iguais. Luta que começou com as operárias dos Estados Unidos e alguns países da Europa reivindicando melhores condições de trabalho, pois eram ainda mais exploradas e mal pagas do que os homens à época. Embora seja bastante conhecido o episódio em que 125 mulheres morreram em uma fábrica, antes desse acontecimento terrível já havia discussões das mulheres que compunham os movimentos operários da época para que houvesse um dia dedicado às causas das mulheres. Em 1975, o Dia Internacional da Mulher foi oficializado.

Ao longo de todos esses anos, muitos avanços ocorreram no combate à desigualdade de gênero: a participação das mulheres nas escolas, Universidades, mercado de trabalho aumentou; também hoje há uma legislação que coíbe a violência doméstica, assédio e outras violências específicas. Mas ainda há muitos desafios a superar neste momento em que direitos nos são tirados em todos os âmbitos e muitos ainda nos são negados. Ainda convivemos com salários menores, assédio moral e sexual, acúmulo de funções no trabalho e em casa, cuidados não partilhados com os filhos, etc.

Por isso o Sindjud PE apoia e convida todas as mulheres servidoras do TJPE para participar do ato público do 8 de março deste ano, que terá como tema “Marielles: livres do machismo, do racismo e pela previdência pública”, pois as mulheres serão ainda mais prejudicadas pelo projeto de reforma da previdência que está em curso. A concentração será no dia 8 de março, a partir das 14 horas, na Praça do Derby, Recife.
Lembramos que ainda este mês haverá debate sobre “Os desafios das mulheres no mundo do trabalho atual”, no auditório da Coordenadoria da Infância e Juventude.