O Sindjud PE participou, na última semana, da reunião do Conselho de Representantes e do Encontro Nacional de Comunicação da Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário (Fenajud). Os encontros aconteceram na sede do Sindicato dos Servidores da Justiça do Ceará (Sindjustiça/CE), em Fortaleza, com a participação de representantes de sindicatos de todo o país. Na pauta, as principais campanhas para o próximo ano, análise de conjuntura sócio-política do Brasil e do Mundo e a troca de experiências para a construção de uma agenda conjunta de lutas.

O conselho ocorre a cada quatro meses e tem como função debater assuntos de interesse dos trabalhadores do judiciário e deliberar sobre questões relevantes para a categoria. No primeiro dia, representantes de diversos sindicatos de todas as regiões brasileiras debateram sobre a atual conjuntura social e política do país, a importância da comunicação para o sindicalismo e uso do E-social. Os participantes ainda se dividiram em grupos para apresentar propostas a respeito da reforma da previdência, reforma administrativa e pautas diversas, como estatuto único dos servidores do poder judiciário. 

No segundo dia houve debates sobre neoliberalismo, o documento do banco Mundial sobre reforma do Judiciário, saúde financeira da entidade e por fim foram votadas as propostas para o plano de atuação política da entidade para os próximos meses. O Sindjud PE participou pela primeira vez do encontro na condição de filiado, e enviou dois representantes. Segundo Alcides Campelo, presidente do SINDJUD-PE, “é um momento importante para a categoria, pois rompemos a bolha do isolamento filiando-nos à FENAJUD. Pudemos avaliar a situação dos trabalhadores dos judiciários estaduais em todo Brasil e aprender e compartilhar experiências de lutas. Saímos daqui mais fortes para avançar nas melhorias e conquistas locais”.

Para Ana Carolina Lôbo, chefe do departamento de Relações Intersindicais, os sindicatos no Brasil estão vivenciando um momento difícil com toda essa agenda de retrocessos contra os/as trabalhadores/as. “Precisamos estar unidos se quisermos resistir, e um espaço como esse do Conselho de Representantes nos fortalece pela possibilidade de troca de experiências e de diálogo. A realidade dos sindicatos é semelhante em muitas coisas, mas em outras, elas são muito diversas; mesmo quando a pauta é idêntica, cada sindicato tem formas diferentes de resolver. Considero muito rico um espaço como esse. O Sindjud veio para aprender e contribuir com o fortalecimento da luta dos trabalhadores do judiciário no Brasil”, finalizou.

Encontro de comunicação – A semana começou com o 6º Encontro Nacional de Comunicação, onde foram discutidas as principais ações de posicionamento público conjuntas para todos os sindicatos filiados.  A reunião aconteceu nos dias 5 e 6 de fevereiro, em Fortaleza (CE), com a participação de dirigentes, profissionais da área e equipes que atuam na base para debater a comunicação integrada, a fim de garantir melhores resultados nas lutas nacionais e locais. No primeiro dia, o consultor de marketing digital Thallis Cantizani falou sobre os desafios de posicionamento dos movimentos sociais e das entidades representativas de trabalhadores, frente ao cenário de retrocesso que se apresenta. Ele defendeu a produção de conteúdo rápida, dinâmica e de qualidade. “É preciso saber o que está acontecendo nas redes e agir de imediato”.


No segundo dia de atividades, foram formados dois grupos de trabalho para a construção das duas campanhas guarda-chuva de valorização profissional dos servidores e para a ampliação da base de filiados. De acordo com Adrian Pondé, coordenadora de comunicação da Fenajud, as entidades precisam ter um olhar especial para a pasta de comunicação para que sua mensagem consiga atingir o maior número de pessoas, de forma efetiva. “A comunicação integrada será fundamental neste momento, pois ela tem como objetivo unificar todos os canais para garantir que a voz seja sempre a mesma, independente do formato de conteúdo ou canal escolhido”, disse.