Diante do ocorrido que já circula nas redes sociais, o SINDJUD PE, através desta nota, externa o seu total repúdio.

A Universidade Federal de Pernambuco tem 72 anos de história. Dela saem, todos os anos, milhares de profissionais de todas as áreas do conhecimento; por ela foram formados Joaquim Nabuco, Osman Lins, Ariano Suassuna, Paulo Freire e tantos outros que deram sua contribuição para a cultura, a ciência e a pesquisa em nosso Estado, no País e para a humanidade. Por isso o Sindicato dos Servidores da Justiça do Estado de Pernambuco – SINDJUD/PE, vem expressar seu repúdio pelas ameaças, ofensas e xingamentos feitos de forma anônima (como é característico dos que se acovardam) a docentes e estudantes da referida Universidade que estão circulando nas redes sociais. Nossa Constituição Federal, em seu artigo 5º, parágrafo IX, garante que “é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença”; a Universidade é, por excelência, espaço de coexistência de pluralidades, de diversos modos de ser, de existir e de conviver, e assim deve continuar sendo. Não há educação sem espaço para a pluralidade de pensamentos, sem espaço para o divergente; na lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional está expressamente escrito que a educação tem como princípios a “liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber; e o “pluralismo de idéias e de concepções pedagógicas”. O diferente não pode ser eliminado por sua orientação ideológica, gênero, raça, orientação sexual, religião ou quaisquer outras razões. O SINDJDUD PE, alinhado com a Constituição cidadã e seus princípios democráticos, defende a liberdade de ensinar e aprender, repudia a violência como forma de solução de conflitos e comunga do pensamento da ativista paquistanesa pela Educação, Malala Yousafzai: “Eu sonho com um país onde a educação prevalecerá.”

A DIRETORIA