“O que vocês têm feito quando não estão nas paralisações?”

Esta foi a frase que um Servidor do TJPE usou para encerrar sua fala na última Assembleia desta terça – feira (24), realizada no auditório do Fórum Rodolfo Aureliano em Recife. O SINDJUD PE convocou os Servidores para a Assembleia no intuito de deliberar os próximos passos da Campanha Salarial 2018.

Estiveram presentes, o Presidente e o Secretário geral do SINDJUD – Michel Domingos e Alexandre Nunes, a Vice-Presidente – Ana Ataíde, e a Vice-Tesoureira – Maria Célia. Representando a ASPJ PE – Associação dos Servidores do Poder Judiciário de Pernambuco, estiveram presentes o Presidente – Roberto Santos,  e o Diretor Financeiro, Octávio Macário.

Alexandre Nunes saudou os presentes valorizando a mobilização da categoria em mais esta assembleia e esclareceu o conteúdo postado por um blog local, em que divulgou a recusa da Caixa Econômica Federal em conceder um empréstimo ao Governo do Estado. Foi informado que, em conversa com o Diretor Geral – Ricardo Lins, o mesmo afirmou ser inverídica esta informação e que espera poder apresentar uma proposta ao Servidores nos próximos dias.

A Assessoria Jurídica do SINDJUD PE discorreu sobre como se configura o movimento paredista da categoria e citou algumas legislações vigentes sobre o tema. Explicou ainda que não é recomendável aprovar uma greve enquanto a negociação estiver em aberto, como é o caso no momento.

O Presidente do SINDJUD PE – Michel Domingos agradeceu a presença de todos e, brevemente, justificou sua ausência nas comarcas por conta de um recente problema de saúde.

Roberto Santos, Presidente da ASPJ – teceu sua fala apoiando toda e qualquer decisão da categoria. Ressaltou a importância da união entre as entidades e incitou o Servidor a desenvolver sua valentia e altivez frente à política de desvalorização imposta pelo TJPE que, segundo Roberto, já passou dos limites.

Logo em seguida, os Servidores presentes puderam tirar dúvidas e indagar a diretoria do sindicato sobre alguns pontos específicos. Dentre os temas, estiveram a questão da reposição inflacionária, o auxílio alimentação, auxílio saúde, a obrigatoriedade do mestrado para fins de progressão na carreira, a elucidação dos precatórios e a funcionalidade da Lei Orçamentária Anual – LOA.

Neste momento, foram abertas as inscrições e os Servidores passaram a expor suas propostas para serem votadas na Assembleia.

A Vice – Presidente, Ana Ataíde, conduziu e coordenou as votações restando as seguintes propostas aprovadas:

1- Paralisação integral na terça e quinta-feira (31/07 e 02/08) incluindo audiências e mantendo-se, apenas, as urgências conforme legislação vigente; (CLIQUE AQUI para acessar as orientações)

2- Durante as paralisações, os Servidores se deslocarão para fora das unidades e participarão de atividades políticas fazendo um registro com foto em cada turno;

3- O SINDJUD PE dará ampla divulgação das paralisações e dos motivos que ensejaram a aprovação das mesmas nas mídias sociais, bem como através de panfletagem e carro de som para Servidores e sociedade;

4- A categoria estabeleceu o dia 02 de agosto como prazo final para o TJPE apresentar uma proposta referente aos pleitos da categoria. Foi informado aos presentes, sem qualquer discordância, que uma assembleia extraordinária será convocada, a qualquer tempo, para deliberação de proposta formalizada pelo TJPE. Não havendo proposta até o prazo estabelecido, será convocada uma assembleia extraordinária para novas deliberações da campanha salarial 2018.

Esta Assembleia possuiu um caráter de grande relevância, principalmente, pelo fato dos Servidores reafirmarem que a categoria se mantém unida no propósito de exigir que o tribunal garanta o direito básico constitucional da reposição inflacionária.

O SINDJUD PE reitera o compromisso de luta por nossos direitos com Respeito e Transparência.