O Sindicato dos Servidores do Ministério Público de Pernambuco – SINDSEMPPE, recebeu, nesta segunda-feira (19), o Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Estado de Pernambuco – SINDJUD PE, para compartilhamento de estratégias de luta.

Fernando Ribamar, Presidente do SINDSEMPPE, compartilhou que a luta do ano de 2017 foi exaustiva mas com a adesão da categoria foi possível conquistar o parcelamento de uma menor parte das suas perdas salariais. O acordo foi firmado com a reposição no percentual de 4% (quatro por cento), para pagamento ainda em 2017, e 4% (quatro por cento) para este ano de 2018. Fernando Ribamar, no entanto, ressalta que as perdas dos Servidores do MPPE ainda se encontram num patamar de, aproximadamente, 12% (doze por cento).

Ao longo do assertivo trabalho da entidade, em 2017, foi possível avançar no prazo para perícia médica alterando-o para 15 (quinze) dias. Em 2015, passou a ser possível o fracionamento das férias em até 3 (três) períodos de (10) dez dias. O plantão, no MPPE, é a única hipótese em que as horas extras são pagas em pecúnia.

Quando questionado, pelo Presidente do SINDJUD PE, Michel Domingos, sobre os auxílios percebidos pelos Servidores, Fernando informou que desde a implantação do auxílio alimentação, em 2010, o valor está congelado para Servidores e Membros do MPPE em R$ 1.068,00 (hum mil e sessenta oito reais). Em relação ao auxílio saúde, o mesmo começou a ser pago, em 2014, no valor de R$ 150,00 (cento e cinquenta reais) sendo reajustado para R$ 500,00 (quinhentos reais) em 2016 permanecendo sem atualização até o ano corrente. O auxílio saúde, desde a sua implementação, é pago aos ativos e inativos do órgão.

Atualmente, o MPPE conta com 693 (seiscentos e noventa e três) Servidores Efetivos e 550 (quinhentos e cinquenta) cedidos.