Em desagrado com a ação truculenta da Policia Militar contra um Oficial de Justiça, representantes da categoria acompanhados por alguns servidores, reúnem-se em ato na Corregedoria da SDS, na Avenida Conde da Boa Vista, às 15h de hoje (22). O movimento visa pedir apuração imediata do caso, maior atenção do estado para a situação e maior celeridade por medidas corretivas aos envolvidos.

“Não podemos permitir que a Polícia Militar desrespeite qualquer Servidor do Poder Judiciário de Pernambuco. O servidor estava cumprindo ato originário por força de lei em seu dever legal. É preciso lembrar que a justiça é quem dá a última palavra, logo, um agente de segurança pública (Policial Militar) representando o estado, precisa ser orientado pelos seus superiores a ter discernimento de tal forma que não crie uma crise entre as instituições e poderes do estado de Pernambuco. É preciso fomentar a capacitação dos que atuam nas ruas para que entendam sua verdadeira função. Acredito que este abuso de poder não represente toda a categoria policial e que não tenha a conivência de seus superiores hierárquicos. Aguardamos um posicionamento, urgente, por parte da Corregedoria da SDS/PE”. Indaga Michel Domingos, presidente do Sindicado de Servidores de Justiça de Pernambuco (SINDJUD PE).

Entenda o caso

O acontecimento foi na noite da última quarta-feira (21), quando um servidor teria sido abordado por policiais militares depois de ter entregue uma intimação em Porta Larga, Jaboatão dos Guararapes. Segundo o servidor, depois de deixar o mandado com a mulher vítima de agressão, Policiais Militares, com armas em punho, interceptaram o veículo do Oficial e revistaram todo o carro, incluindo pastas de trabalho com documentos sigilosos da Justiça. Ao questionar a situação o servidor foi detido e encaminhado para a Delegacia de Prazeres sendo acusado de desacato à autoridade e resistência à prisão.