Campanha SERVIDOE Acontecerá Amanhã – 16 de Abril

O SINDJUD – PE promoverá a Paralisação de Advertência e a campanha SERVIDOE na próxima segunda-feira (16). A doação de sangue acontece no HEMOPE, no Recife, e em outros centros de recolhimento de sangue de acordo com os pontos de coleta em todo o Estado de Pernambuco. #negociaTJPE #doesangue #doevida

Para que a doação de sangue seja realizada com êxito, a PORTARIA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE, 158 de 04 fevereiro de 2016 recomenda:

CONDIÇÕES PARA DOAR SANGUE:

– APRESENTAR DOCUMENTO OFICIAL DE IDENTIFICAÇÃO COM FOTO. (Carteira de Identidade, Carteira Nacional de Habilitação, Carteira de Trabalho, Passaporte, Registro Nacional de Estrangeiro, Certificado de Reservista e Carteira Profissional emitida por classe, sendo aceitas fotocópias autenticadas desde que as fotos e inscrições estejam legíveis e as imagens permitam a identificação do doador);
– ESTAR ENTRE HOMENS E MULHERES COM IDADE ENTRE 16 E 69 ANOS (desde que exista a presença do responsável legal, consentindo formalmente a doação do menor de idade, a cada doação);
– O LIMITE DE IDADE PARA PRIMEIRA DOAÇÃO (será de 60 anos, 11 meses e 29 dias);
– PARA DOADOR MENOR DE IDADE E MAIOR DE 60 ANOS, O INTERVALO DAS DOAÇÕES É SEMESTRAL
– O PESO MÍNIMO PARA DOAR É DE 50 kg;
– GOZAR DE BOA SAÚDE;
– DORMIR BEM NAS ÚLTIMAS 24 HORAS PRECEDENTES À DOAÇÃO;
– ALIMENTAR-SE NORMALMENTE (evitar comidas gordurosas);
– OBEDECER O INTERVALO DA DOAÇÃO (90 dias para homens e 120 dias para mulheres);

ALGUMAS SITUAÇÕES EM QUE NÃO SE DEVE DOAR SANGUE:

– POSSUIR SINTOMAS DE GRIPE (aguardar 7 dias);
– TER INGESTÃO BEBIDAS ALCOÓLICAS NAS ÚLTIMAS 12 HORAS ANTECEDENTES À DOAÇÃO;
– TER REALIZADO TATUAGEM E/OU APLICAÇÃO DE PIERCING NOS ÚLTIMOS 12 MESES;
– TER REALIZADO ENDOSCOPIA E/OU COLONOSCOPIA NOS ÚLTIMOS 6 MESES;
– TER DADO À LUZ EM PARTO NORMAL NOS ÚLTIMOS 90 DIAS;
– TER DADO À LUZ EM PARTO CESARIANO NOS ÚLTIMOS 180 DIAS;
– ESTAR AMAMENTANDO EM PERÍODO MENOR DE 12 MESES DO PARTO;
– ESTAR FAZENDO USO DE MEDICAÇÃO CONTROLADA OU ESTAR EM TRATAMENTO MÉDICO;
– TER TIDO HEPATITE, MALÁRIA OU DOENÇA DE CHAGAS APÓS OS 11 ANOS DE IDADE;
– TER CONTRAÍDO UMA DAS ARBOVIROSES: DENGUE, ZIKA, CHIKUNGUNYA E NÃO ESTAR, NO MÍNIMO COM 30 DIAS DE DESAPARECIMENTOS DOS SINTOMAS;
– NÃO TER USADO PRESERVATIVO COM PARCEIROS OCASIONAIS OU DESCONHECIDOS´NOS ÚLTIMOS 12 MESES (PORTARIA Nº 158, DE 04 de fevereiro de 2016);

CUIDADOS APÓS A DOAÇÃO DE SANGUE:

– INGERIR BASTANTE LÍQUIDO;
– ALIMENTAÇÃO NORMAL;
– NÃO FUMAR NAS PRIMEIRAS 2 HORAS;
– NÃO PEGAR PESO COM O BRAÇO UTILIZADO PARA DOAÇÃO;
– NÃO REALIZAR ESFORÇO FÍSICO ACENTUADO NAS 12 HORAS POSTERIORES À DOAÇÃO (andar de bicicleta, carregar peso, fazer ginástica, faxinas, lavar roupa a mão);
– EVITAR EXPOSIÇÃO PROLONGADA AO SOL;

HORÁRIOS E LOCAIS DE SAÍDA DOS ÔNIBUS

Ônibus 1: Manhã                                         Ônibus 1: Tarde
09:00 Igarassu                                            12:00 Igarassu
09:30 Abreu e Lima                                    12:30 Abreu e Lima
10:00 Paulista                                             13:00 Paulista
10:30 Olinda                                                13:30 Olinda

Ônibus 2: Manhã                                         Ônibus 2: Tarde
09:00 Cica                                                    12:00 Cica
09:30 Paula Batista                                     12:30 Paula Batista
10:00 FRA                                                     13:00 FRA

Ônibus 3: Manhã                                          Ônibus 3: Tarde
09:00 Jaboatão                                            12:00 Jaboatão
10:00 Imbiribeira                                          13:00 Imbiribeira

Recomendamos que todos Servidores utilizem camiseta na cor preta e se desloquem todos juntos no ônibus disponibilizado pelo SINDJUD PE para fins de registro do movimento.

Os Servidores deverão, após a doação, se dirigirem à concentração na Tenda da Resistência montada no Fórum Rodolfo Aureliano para registro do Ato.

OFÍCIO DE COMUNICAÇÃO AO TJPE (Clique Aqui para Acessar e Imprimir)

Os Servidores que não puderem doar sangue irão trabalhar normalmente. No entanto, trabalharão em regime de Operação Tartaruga mantendo apenas as medidas de urgências e realizando as audiências já designadas.

Entende-se por “MEDIDAS DE URGÊNCIA”, baseando-se na Resolução nº 71/ 2009 as matérias a seguir:

a) pedidos de habeas corpus e mandados de segurança em que figurar como coator autoridade submetida à competência jurisdicional do magistrado plantonista;
b) medida liminar em dissídio coletivo de greve;
c) comunicações de prisão em flagrante e à apreciação dos pedidos de concessão de liberdade provisória;
d) em caso de justificada urgência, de representação da autoridade policial ou do Ministério Público visando à decretação de prisão preventiva ou temporária;
e) pedidos de busca e apreensão de pessoas, bens ou valores, desde que objetivamente comprovada a urgência;
f) medida cautelar, de natureza cível ou criminal, que não possa ser realizado no horário normal de expediente ou de caso em que da demora possa resultar risco de grave prejuízo ou de difícil reparação;
g) medidas urgentes, cíveis ou criminais, da competência dos Juizados Especiais a que se referem as Leis nº 9.099, de 26 de setembro de 1995 e 10.259, de 12 de julho de 2001, limitadas as hipóteses acima enumeradas.

Exemplos: De natureza criminal – Habeas Corpus, comunicações de prisão em flagrante delito, apreciação de pedido de liberdade provisória, autos de apreensão de menores, medidas protetivas em violência doméstica, representações da autoridade policial ou do Ministério Público visando à decretação de prisão cautelar e outras situações de urgência. Audiências de réus presos. De natureza cível – Mandados de segurança, medidas cautelares como busca e apreensão, internações hospitalares de urgência e emergência, avaliações e internações psiquiátricas de dependentes químicos em surto, ações cautelares cíveis e de família, ações ordinárias com pedido de antecipação de tutela, liberação de corpos, autorizações para cremação ou sepultamento, autorizações de viagem de menor desacompanhado dos pais ou responsáveis, etc.